Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira - Investing.com

Investing.com - O AirBnB alimenta o maior frenesi de IPOs em 20 anos, a FDA se prepara para aprovar a vacina contra a Covid-19 da Pfizer e a União Europeia e o Reino Unido estão caminhando para um divórcio complicado. Além disso, as negociações de estímulo nos EUA parecem perto do colapso, apesar do aumento nos pedidos de seguro-desemprego.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na sexta-feira, 11 de dezembro.


1. Uma festa de IPOs como se fosse 1999

Qualquer pessoa com idade suficiente para se lembrar da bolha ponto.com de 1999 certamente não pode mais ignorar as semelhanças. O Airbnb (NASDAQ:ABNB), que nunca teve lucro, tem menos de US$ 4 bilhões em vendas anuais e foi avaliado em apenas US$ 30 bilhões antes que a pandemia atingisse e mudasse o futuro das viagens provavelmente para sempre, foi avaliado em mais de US$ 100 bilhões ao final de seu primeiro dia de negociaçõoes na Bolsa de Valores de Nova York.

A DoorDash Inc (NYSE:DASH), outra startup deficitária em uma indústria que até agora não mostrou um lucro significativo, agarrou-se à maioria dos ganhos de 86% que obteve em sua estreia, outro IPO marcado por uma corrida frenética por ações a qualquer custo, em grande parte por investidores de varejo.

Além disso, a estreia da fabricante de brinquedos chinesa Pop Mart (HK:9992) em US$ 14 bilhões parece uma nota de rodapé, especialmente porque a empresa já é lucrativa.

LEIA MAIS: Rede D'Or dispara em estreia na B3 (SA:B3SA3) após maior IPO desde 2013.


2. FDA deve aprovar uso emergencial da vacina da Pfizer (NYSE:PFE) (SA:PFIZ34)

Um painel consultivo da Food and Drug Administration, o órgão regulador de medicamentos nos EUA, apoiou a autorização da vacina Pfizer/BioNTech (NASDAQ:BNTX) para uso de emergência contra a Covid-19, em um dia em que as mortes nos EUA pela doença ultrapassaram 3.000 pela segunda vez consecutiva.

A decisão abre caminho para a autorização formal já a partir de hoje, o que permitiria que a vacinação começasse imediatamente. O Reino Unido e o Canadá iniciaram a campanha de vacinação esta semana.

Duas grandes empresas europeias trabalhando em um medicamento rival sofreram um revés, no entanto. A GlaxoSmithKline (NYSE:GSK) e a Sanofi (PA:SASY) (NASDAQ: SNY) disseram que a vacina experimental falhou em gerar uma resposta imunológica adequada em pessoas com mais de 50 anos em um ensaio de estágio 2. Eles pretendem fazer a reengenharia do produto e tentar novamente, mas não esperam que ele esteja disponível até o quarto trimestre de 2021.


3. Índices devem abrir em queda; IPP, confiança do consumidor no radar

Os índices americanos devem abrir em queda por conta da falta de progresso nas negociações de estímulo dos EUA e da preocupação com a perspectiva de um final confuso para o processo do Brexit.

O Dow Jones Futuros, o S&P 500 Futuros e o Nasdaq 100 Futuros caíam 0,71%, 0,78% e 0,77%.

ABERTURA: Ibovespa Futuros cai com exterior, adiamento da PEC Emergencial

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde, além de Airbnb e Doordash, incluem Disney (NYSE:DIS) (SA:DISB34), cujo CEO emitiu uma previsão agressiva para o crescimento de assinantes em seu canal de streaming nos próximos anos, e Ferrari (NYSE:RACE), cujo CEO inesperadamente renunciou durante a noite, citando razões pessoais.

LEIA MAIS: Disney alcança mais de 13 mi novos assinantes em menos de um mês; ações sobem

O calendário econômico do dia é liderado pela divulgação dos preços ao produtor de novembro, às 10h30, horário de Brasília, e pela pesquisa de opinião do consumidor da Universidade de Michigan às 10h.


4. Reino Unido e UE falham em negociação para Brexit

Provavelmente não haverá acordo de livre comércio entre o Reino Unido e a União Europeia quando o acordo de transição pós-Brexit expirar no final do mês, disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a repórteres após uma cúpula da UE que se arrastou até as primeiras horas da sexta-feira.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, também alertou que um acordo era improvável, depois que a UE inseriu exigências de última hora com o objetivo de garantir que o Reino Unido não se desvie de seus padrões regulatórios no futuro. A libra esterlina, que subiu acima de US$ 1,35 pela primeira vez em 2 anos e meio na semana passada na esperança de um negócio, caiu abaixo de US$ 1,3200.

Os líderes da UE tiveram mais sucesso em desbloquear um impasse sobre seu orçamento plurianual e o Fundo de Recuperação de 750 bilhões de euros, que será financiado pela primeira emissão em grande escala de dívida da UE conjuntamente garantida. O euro caía 0,2% para US$ 1,2117 às 8h30.


5. Acordo para estímulos perto de colapsar

As esperanças de um pacote de alívio fiscal para a economia dos Estados Unidos estão diminuindo depois que os republicanos do Senado pisaram fundo na questão das proteções de responsabilidade para empresas, escolas e outras entidades.

O Wall Street Journal relatou que os assessores do líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, “não veem nenhum caminho a seguir” para o pacote de US$ 908 bilhões elaborado por um grupo bipartidário de legisladores, devido ao seu fracasso em resolver este problema.

O progresso no pacote de estímulo também está sendo atrasado por uma peça conhecida do teatro político sobre a extensão do financiamento do governo, que expira no sábado. Um projeto de lei provisório destinado a cobrir os negócios da semana seguinte foi adiado na quinta-feira.

O forte aumento nos pedidos iniciais de auxílio-desemprego na semana passada, para uma alta de mais de 850.000 em três meses, parece ter pouco sucesso em concentrar a mente dos legisladores.


Fonte: Investing.com



5 visualizações0 comentário