Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira - Investing.com


Investing.com - O fluxo de notícias da pandemia piorou, com o presidente Joe Biden alertando sobre outras 100.000 mortes no próximo mês, enquanto Tóquio enfrenta temores de que pode ter que cancelar os Jogos Olímpicos novamente.

Os PMIs na Europa caíram e os déficits governamentais aumentaram.

Os índices americanos devem abrir em queda, com dúvidas sobre as perspectivas da Intel e da IBM piorando o cenário.


Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na sexta-feira, 22 de janeiro.


1. Notícias da pandemia ficam mais sombrias

O fluxo de notícias sobre a pandemia deu uma volta mais sombria em grande parte do mundo. O presidente Joe Biden disse que o número de mortos pela Covid-19 nos EUA pode chegar a 500.000 no próximo mês, enquanto a Alemanha chega a 50.000.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, alertou que o atual lockdown pode durar até o verão e o governo do Japão foi forçado a negar relatos de que será forçado a cancelar os Jogos Olímpicos de verão, que já foram remarcados uma vez no ano passado.

Tudo isso pesou nas ações globais, empurrando o Euro Stoxx 50 para baixo, com queda de 1,2%, e fazendo o Nikkei 225 recuar 0,4%, enquanto os índices chineses também perderam terreno. O dólar se recuperou com a moderação do apetite ao risco que caracterizou o resto da semana. O Bitcoin perdeu outros 10% antes de se recuperar um pouco.


2. Balanços da Intel e da IBM não ajudam

As ações da Intel (NASDAQ:INTC) (SA:ITLC34) devem reverter a maior parte dos ganhos obtidos no final do pregão de quinta-feira após uma divulgação antecipada não autorizada de seus ganhos trimestrais.

As vendas e o lucro superaram as expectativas, mas o mercado reagiu friamente aos planos de fazer mais acordos de licenciamento com rivais como Samsung (OTC:SSNLF) e Taiwan Semiconductor Manufacturing (NYSE:TSM) (SA:TSMC34).

As ações da IBM (NYSE:IBM) (SA:IBMB34) também devem sofrer quando o mercado abrir, depois de adiar - mais uma vez - a perspectiva para um retorno de crescimento da receita. A aquisição da Red Hat pela empresa havia resolvido o problema no curto prazo no ano passado, mas a receita do quarto trimestre ficou abaixo das estimativas novamente, sugerindo que mudança para a nuvem ainda está se arrastando.


3. Índices americanos devem abrir em baixa

As ações dos EUA devem abrir em baixa mais tarde, em uma combinação das notícias da pandemia e as notícias pessimistas da Tech’s Old Guard na noite de quinta-feira.

Às 8h40, o ow Jones Futuros, o S&P 500 Futuros e o NASDAQ Futuros caíam 0,8%, 0,9% e 0,6%, respectivamente.

O calendário de balanços do dia é relativamente leve, com o grupo de serviços de campos petrolíferos Schlumberger sendo o único lançamento digno de nota. Em relação aos dados, haverá dados sobre vendas de casas existentes para dezembro, que vêm contra o pano de fundo extremamente forte de números na quinta-feira para o início de moradias e licenças de construção. Os futuros da madeira, que estiveram sob pressão nos últimos dias, recuperaram 6,9% com as notícias.


4. Queda dos PMIs da Europa, economia do Reino Unido em luta

A economia da Zona do Euro caiu ainda mais em território de contração no início do ano, de acordo com os índices de gerentes de compras divulgados pela IHS Markit.

O PMI Composto para a região recuou de 49,1 para 47,5, em um cenário de restrições à vida social e à atividade econômica que foram sucessivamente reforçadas à medida que novas cepas do vírus foram descobertas.

As vendas no varejo do Reino Unido de dezembro também ficaram bem abaixo das expectativas, e os números de novembro foram revisados ​​para baixo. O governo do país estabeleceu um novo recorde de endividamento em dezembro, quando a pandemia aumentou a conta de gastos públicos. O PMI de serviços caiu para o o nível mais baixo desde junho.


5. Receio com Covid-19 derruba petróleo; dados no radar

Os preços do petróleo bruto também caíram devido às preocupações com a pandemia.

Por volta das 8h40, os futuros do petróleo WTI caíam 2,5%, a US$ 51,83 o barril, enquanto o benchmark internacional Brent recuava 2,3%, a US$ 54,84 o barril.

O governo dos EUA divulgará a estimativa de estoques de petróleo semanais às 12h30, dois dias depois do normal devido ao feriado de segunda-feira e à posse de Biden de quarta-feira.

A Baker Hughes também divulga a contagem de sondas de petróleo nos EUA.


Fonte: Investing.com

3 visualizações0 comentário