Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quinta-feira. - Investing.com

1. Divulgação dos pedidos iniciais de seguro-desemprego

A quinta-feira significa que é dia das últimas atualizações sobre a saúde do mercado de trabalho dos EUA. Espera-se que os pedidos iniciais de seguro-desemprego tenham caído ainda mais na semana passada, para uma nova mínima de cinco meses de 925.000, contra 963.000 na semana anterior.

Espera-se que os pedidos contínuos, que são relatados com um intervalo de tempo de uma semana em relação aos pedidos iniciais, caiam em quase meio milhão, para 15 milhões.

No entanto, embora isso amplie a tendência positiva, cobre apenas metade da história. Os dados da semana passada do Departamento do Trabalho mostraram 28 milhões de norte-americanos ainda reivindicando benefícios de seguro-desemprego quando o esquema de Assistência ao Desemprego Pandêmico é incluído.

A pesquisa de negócios do Fed da Filadélfia também será divulgada ao mesmo tempo.


2. Dólar se recupera, commodities são liquidadas enquanto o Fed desaponta

O dólar saltou e as commodities caíram depois que a ata da reunião de política monetária do Federal Reserve em julho não deu qualquer indício claro de uma mudança para uma política monetária mais frouxa. Às 8h36 (horário de Brasília), o Índice Dólar estava em 92,95 e o par EUR/USD estava em US$ 1,1848.

Os futuros do ouro caíram 1,2%, para US$ 1.945,7 por onça, e os futuros do petróleo bruto dos EUA caíram 1%, a US$ 42,66 por barril.

O Fed alertou que o governo pode ter que aumentar os esforços de estímulo fiscal para manter a recuperação econômica no caminho certo - colocando os holofotes de volta no Capitólio, ainda sem saída.

A presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, deve falar às 14h, momento em que aqueles que ainda estão famintos por dicas de dinheiro mais fácil podem ficar satisfeitos.


3. Ações devem abrir em baixa apesar do trimestre explosivo da Nvidia

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em baixa em um cenário de decepção com a política do Fed e o mais recente movimento dos EUA contra a China. O governo disse na terça-feira que suspenderá os acordos fiscais recíprocos entre os EUA e Hong Kong em resposta ao fim efetivo da autonomia política de Hong Kong.

Por volta das 8h46, o contrato futuro do Dow 30 caía 81 pontos, ou 0,3%, enquanto o S&P 500 caía 0,3% e o Nasdaq 100 futuros caía menos de 0,1%.

As ações em foco na quinta-feira provavelmente incluirão a Nvidia (NASDAQ:NVDA), que caiu 1,4% no pré-mercado, apesar da fabricante de chips ter registrado vendas recordes nos últimos três meses devido em grande parte à demanda por jogos e serviços remotos.

Também são esperadas divulgações de resultados da gigante de comércio eletrônico chinesa Alibaba, bem como do grupo de cosméticos Estee Lauder e da controversa startup de biotecnologia Sorrento Therapeutics.


4. AirBnb caminha para IPO

O maior IPO do ano está de volta. A Airbnb disse que entrou com um pedido confidencial junto à Securities and Exchange Commission para uma oferta pública inicial, em vez da listagem direta que havia sinalizado anteriormente que pretendia buscar.

Isso significa que a empresa provavelmente irá vender novas ações para fortalecer seu balanço, em vez de apenas oferecer um saque para seus primeiros investidores.

A Airbnb foi duramente atingida pela pandemia, mas seus negócios se recuperaram de forma surpreendentemente rápida, com as reservas aumentando 6,7% no ano em julho. No entanto, quando vendeu dívidas no início deste ano para reforçar a liquidez, os bônus de subscrição se converteram em ações a uma avaliação de cerca de US$ 18 bilhões, apenas metade da avaliação em sua última rodada de financiamento privado.


5. Líder da oposição russa em suspeita de envenenamento

O líder da oposição russa Alexey Navalny foi hospitalizado e, segundo notícias, está inconsciente e em estado crítico após uma suspeita de envenenamento.

A notícia chamará a atenção dos oponentes internos do presidente Vladimir Putin em um momento em que a perspectiva de intervenção russa em Belarus, com as ondas de choque político que a acompanham pela Europa, parece cada vez mais provável.

A mídia estatal russa, tendo relatado com relativa cautela sobre a violenta repressão após as eleições presidenciais deste mês, agora apoiou firmemente o presidente Alexander Lukashenko.

As ações russas tiveram o pior desempenho da Europa durante a noite, caindo 2,2%, para uma baixa de 10 dias. O rublo caiu para uma baixa de duas semanas em relação ao dólar.

Fonte: Investing.com

1 visualização