Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira - Investing.com

Investing.com - O presidente Donald Trump suspende as negociações de estímulo e a Câmara dos Representantes condena a Big Tech por abusar de seu domínio do mercado.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na quarta-feira, 7 de outubro.

1. Trump suspende negociações de estímulo

O presidente Donald Trump cancelou abruptamente as negociações com os democratas da Câmara sobre um novo pacote de estímulo, dizendo que as demandas dos democratas incluíam muito dinheiro para o que ele chamou de governos estaduais e municipais mal administrados.

Trump prometeu um novo pacote de estímulo após as eleições de novembro. Sua capacidade de fazer isso, no entanto, dependerá de os republicanos retomarem o controle da Câmara dos Representantes, o que nem as pesquisas de opinião nem os mercados de previsões esperam.

A decisão de Trump veio no mesmo dia em que o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, fez o que analistas disseram ser seu apelo mais forte por mais apoio da política fiscal para a economia.

Os candidatos a vice-presidente Mike Pence e Kamala Harris realizarão seu único debate após o fechamento do mercado.

2. Câmara dos Deputados dos EUA condena os monopólios tecnológicos

Um relatório da Câmara dos Deputados concluiu que as grandes empresas de tecnologia que dominam a Internet com suas plataformas voltadas para o consumidor abusaram de seu poder de mercado e recomendou que fossem forçadas a uma reestruturação radical de seus negócios.

Os republicanos da Câmara disseram não concordar com as conclusões do relatório, mas repetiram suas críticas ao preconceito percebido pelas empresas contra os pontos de vista conservadores.

O relatório pode ser uma amostra de uma linha muito mais dura contra empresas como Amazon (NASDAQ:AMZN), Apple (NASDAQ:AAPL), Facebook (NASDAQ:FB) e Alphabet (NASDAQ:GOOGL) após as eleições, especialmente se a Casa Branca e o Senado também passarem para o Partido Democrata.

A decisão chega em um momento em que empresas menores parecem cada vez mais encorajadas a processar as gigantes de tecnologia por comportamento anticompetitivo, mais notavelmente na ação da proprietária da Fortnite, Epic, contra o que ela percebe como fraude de preço em sua App Store.

3. Ações devem saltar levemente

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em recuperação após a reversão acentuada que se seguiu ao anúncio de Trump no final da sessão de segunda-feira.

Por volta das 8h39 (horário de Brasília), o Dow 30 futuros subia 180 pontos, ou 0,6%, recuperando pouco menos da metade das perdas de segunda-feira. O contrato S&P 500 futuros subia 0,6% e o Nasdaq futuros, que teve um desempenho inferior na segunda-feira, ganhava 0,6%

Além das ações de tecnologia, as empresas que provavelmente estarão em foco na quarta-feira incluem as companhias aéreas, para as quais o presidente Trump ainda está tentando obter US$ 25 bilhões em ajuda adicional, em uma tentativa de evitar mais de 30.000 cortes de empregos anunciados nas últimas semanas por empresas em dificuldades.

Também haverá interesse na Boeing (NYSE:BA), que cortou suas previsões para a demanda global por jatos em 11%, e na General Electric (NYSE:GE), que teve problemas com reguladores de valores mobiliários para práticas contábeis em sua unidade de seguros.

4. Recuperação instável da Europa

A recuperação econômica da Europa vacila, um dia depois de ser considerada "instável" pela presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde. Os comentários de Lagarde foram interpretados como uma preparação do mercado para novos estímulos do BCE em sua reunião de dezembro.

A produção industrial alemã, o coração da economia da zona do euro, surpreendentemente caiu 0,2% em agosto, desafiando as esperanças de um aumento de 1,5%. Os números são melhor visualizados junto com os dados de pedidos de fábrica, que superaram as expectativas na segunda-feira. A queda de produção industrial da Espanha diminuiu, no entanto.

Houve mais notícias inequivocamente boas da Itália, onde as vendas no varejo entraram em território positivo em termos anuais, com um aumento de 8% em agosto.

No Reino Unido, os preços das casas, por sua vez, aumentaram em seu ritmo mais rápido desde 2016 em setembro, de acordo com o credor hipotecário Halifax.

5. Petróleo volta a cair com comentários de Trump e dados da API; dados de estoque da EIA esperados

Os preços do petróleo caíam para menos de US$ 40 o barril em resposta a um golpe duplo do American Petroleum Institute e do Presidente Trump. Os futuros do petróleo dos EUA caíam 2,3%, a US$ 39,56 o barril, enquanto os futuros do Brent caíam 2,3%, a US$ 41,68 o barril.

Os dados de estoques da API da semana passada aumentaram pouco menos de 1 milhão de barris, em contraste com as expectativas de uma queda de cerca de 600.000 barris. O prazo de entrega dos dados da Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) é às 11h30.

Os comentários de Trump, entretanto, abalaram as esperanças de uma recuperação sustentada na demanda de combustível dos EUA, especialmente porque vieram mais ou menos imediatamente após os pedidos de ajuda de Powell. A falta de um pacote de estímulo provavelmente contribuirá diretamente para a redução da demanda por combustível de aviação, gasolina e diesel.

Fonte: Investing.com

1 visualização0 comentário