Fique com as principais notícias da ultima semana! 06/07/2021 a 08/07/2021 – Investing

Fique com as principais notícias da ultima semana! 06/07/2021 a 08/07/2021 – Investing


1.Tão bom quanto pode ser?

2. Reforma Tributária no radar

3. Inflação dos EUA pode atingir o pico; Bullard alerta sobre bolha imobiliária

4. Ações devem abrir mistas; J&J em foco após alerta da FDA

5. O petróleo sobe à medida que a AIE alerta para o aumento da rigidez nos mercados globais

6. JOLTS, atas do Fed monopolizam os holofotes

7. Vendas no varejo no Brasil

8. A repressão da China às listagens de suas empresas nos EUA

9. Ações devem abrir em alta; impulso da Amazon e previsão de lucro da Samsung

10. Shell ajuda a devolver a confiança ao mercado de petróleo; Levantamento dos estoques da API

11. IPCA

12. A Grande Revelação do BCE

13. Pedidos de seguro-desemprego devem atingir um novo recorde

14. Ações devem abrir bem mais baixas nos EUA após a sugestão de estreitamento

15. A pandemia contra-ataca - nas Olimpíadas





Terça-feira, dia 06 de Julho de 2021.


1. Tão bom quanto pode ser?

A temporada de balanços do segundo trimestre começa a funcionar com o lançamento de atualizações trimestrais do JPMorgan (NYSE:JPM) (SA:JPMC34) e Goldman Sachs (NYSE:GS) (SA:GSGI34). É provável que os números se beneficiem do aumento nos rendimentos das Treasuries no período, que terá aumentado suas margens de empréstimo. A força sustentada do mercado de ações e a volatilidade do mercado de títulos também podem ter ajudado nas receitas.No entanto, grande parte da volatilidade dos títulos foi revertida nas últimas semanas, uma vez que os investidores reduziram as apostas sobre o processo de reabertura e taxas de juros mais altas começaram a esfriar o mercado de empréstimos hipotecários. Os investidores estarão atentos a quaisquer sinais na orientação dos dois bancos de que isso é tão bom quanto as coisas provavelmente ficarão.Também informam antes do início da abertura do mercado PepsiCo, Fastenal e Conagra.

2. Reforma Tributária no radar

No Brasil, o cenário político segue como o principal foco: mas, hoje, a reforma tributária se sobrepõe à CPI da pandemia. Isso porque o relator prometeu apresentar aos líderes da Câmara uma versão inicial de seu relatório para hoje às 12h.O texto deverá trazer ajustes importantes negociados desde o envio da proposta pelo governo, como a redução de 12,5 pontos no IRPJ e a isenção do rendimento dos fundos imobiliários.Ainda em Brasília, a CPI da Covid ouve hoje Emanuela Medrades, diretora técnica da Precisa Medicamentos, peça-chave para a compra da Covaxin pelo governo.No noticiário corporativo, Bolsonaro sancionou a MP para a privatização da Eletrobras (SA:ELET3). Foram realizados 14 vetos, dentre eles de um artigo que determinava que o Poder Executivo aproveitasse empregados da Eletrobras e de suas subsidiárias demitidos sem justa causa durante os 12 meses subsequentes à desestatização. A previsão de finalização do processo de privatização é em janeiro de 2022.No calendário econômico, destaque para o crescimento do setor de serviços de maio, que será publicada às 9h pelo IBGE. A projeção é de expansão de 1,3% no mês e 22,6% na base anual.

3. Inflação dos EUA pode atingir o pico; Bullard alerta sobre bolha imobiliária

O dia é de conhecer os números do IPC dos EUA para junho, que deve mostrar inflação anual diminuindo moderadamente em relação aos 5% de maio, um número fortemente influenciado pelo aumento nos preços de carros usados ​​e pelo colapso dos preços do petróleo a zero na primavera de 2020.Paul Donovan, economista-chefe do UBS Global Wealth Management, argumentou em uma nota matinal que o IPC ficaria mais próximo de 1,5% quando ajustado por esses fatores.Mesmo assim, o debate sobre se o Federal Reserve (Fed) deve apertar a política monetária está cada vez mais sendo divulgado na mídia. O presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, disse ao The Wall Street Journal em uma entrevista publicada na terça-feira que já é hora de começar a reduzir as compras de ativos, dado seu papel em alimentar o que parece ser uma bolha imobiliária. O presidente do Fed de Nova York, John Williams, assumiu o outro lado da discussão em um discurso na segunda-feira.

4. Ações devem abrir mistas; J&J em foco após alerta da FDA

Os mercados de ações dos EUA estavam avançando na água à frente dos esperados ganhos bancários, que muitas vezes são tomados como um indicador da saúde da economia em geral.Às 08h53, os futuros do Dow Jones caíam 21,5 pontos, ou 0,06%, enquanto os contratos do S&P 500 futuros também estavam estáveis ​​e os futuros da Nasdaq subiam 0,32%.Além dos balanços das empresas, é provável que a atenção recaia sobre a Johnson & Johnson (NYSE:JNJ) (SA:JNJB34), depois que a Food and Drug Administration alertou sobre uma possível ligação suas vacinas contra Covid-19 a um distúrbio neurológico raro. A Alphabet (NASDAQ:GOOGL) (SA:GOGL34) também está no foco, depois que a França multou a empresa em quase US $ 600 milhões por não concordar com uma compensação aos editores do país por levar suas notícias.

5. O petróleo sobe à medida que a AIE alerta para o aumento da rigidez nos mercados globais

Os preços do petróleo bruto subiam após a Agência Internacional de Energia (AIE) alertou que os mercados globais de energia vão "apertar significativamente" se o chamado grupo Opep+ não resolver sua disputa atual sobre as cotas de produção entre membros.O think-tank com sede em Paris alertou em seu relatório mensal na terça-feira que o impasse ameaça exacerbar um "déficit de abastecimento cada vez maior", com "o potencial de altos preços dos combustíveis para alimentar a inflação e prejudicar uma frágil recuperação econômica".Os contratos futuros do petróleo WTI, negociados em Nova York, avançavam 0,34%, para US$ 74,35 o barril, enquanto os futuros do petróleo Brent tinham alta de 0,49% a US$ 75,53 o barril.


Quarta-feira, dia 07 de Julho de 2021.


1. JOLTS, atas do Fed monopolizam os holofotes

Dois eventos no calendário de dados do dia se destacam. Em ordem cronológica: a pesquisa JOLTS de abertura de vagas de trabalho em maio será publicada às 11h00 e deve mostrar outro aumento para 9,388 milhões, de 9,286 milhões em abril. Isso representaria uma terceira alta mensal consecutiva e aumentaria os dados que sugerem um forte impulso econômico.Quatro horas depois, o Federal Reserve publicará as atas de sua última reunião de política monetária. A atenção aqui provavelmente se concentrará em qualquer detalhe extra fornecido sobre a discussão em relação à redução gradual das compras de títulos do Fed, que ainda estão em US$ 120 bilhões por mês.Alguns dirigentes do Fed começaram a se manifestar a favor da redução mais cedo ou mais tarde desde a reunião, com um olho no mercado imobiliário que corre o risco de superaquecimento - em parte devido à compra de títulos hipotecários pelo Fed.

2. Vendas no varejo no Brasil

No Brasil, o mercado estará de olho nos dados de vendas no varejo em maio, que serão publicados às 9h e poderão dar indicações sobre a retomada da economia. A expectativa do mercado é de crescimento de 2,4% na comparação mensal, contra 1,8% em abril.Seguem no radar a proposta de reforma tributária enviada pelo governo e os desenvolvimentos da CPI da Covid-19, que vêm fazendo preço nos mercados brasileiros. Particularmente, está em foco a reforma do Imposto de Renda, em que o ministro da Economia Paulo Guedes insiste na taxação de lucros e dividendos em 20% e no corte de subsídios para acelerar a queda do IRPJ.Em Brasília, a CPI da Covid ouve nesta quarta o ex-diretor do departamento de logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, acusado de ter pedido propina de US$ 1 por dose na compra de vacinas da AstraZeneca (NASDAQ:AZN) (SA:A1ZN34). As acusações de corrupção contra o governo Bolsonaro nas negociações para aquisição de vacinas elevam o risco de paralisação do governo, afetando o avanço nas tramitações das reformas no Congresso.

3. A repressão da China às listagens de suas empresas nos EUA

Mais detalhes surgiram sobre a repressão da China às empresas do país listadas nos EUA. Fontes da Bloomberg que não se identificaram afirmam que a Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China está considerando fechar uma brecha que permitiu que as empresas abrissem seu capital em Nova York sem ter uma listagem doméstica.O relatório surge um dia depois de uma declaração vagamente redigida, mas ampla, do Conselho de Estado da China, alertando sobre a necessidade de uma revisão dos regulamentos de listagem.As empresas chinesas listaram no exterior fora do alcance dos reguladores, em grande parte por meio do modelo de Entidade de Interesse Variável. Pequim nunca o endossou de fato, apesar do sistema ser usado por praticamente todas as gigantes chinesas de tecnologia para atrair investidores estrangeiros. De acordo com a estrutura, as corporações transferem lucros para uma entidade offshore com ações que os investidores estrangeiros podem possuir.

4. Ações devem abrir em alta; impulso da Amazon e previsão de lucro da Samsung

As ações dos EUA devem abrir em alta mais tarde, após um dia misto na terça-feira dominado por preocupações sobre o risco regulatório chinês e a volatilidade do preço do petróleo.Às 08h39 (horário de Brasília), o índice Dow Jones futuros subia 23,5 pontos, ou 0,07%, enquanto S&P 500 futuros avançava 0,17% e NASDAQ Futuros tinha alta de 0,56%.Os futuros da Nasdaq subiram com a demanda sustentada pela Amazon (NASDAQ:AMZN) (SA:AMZO34), que subiu quase 5% na terça-feira depois que o Pentágono anunciou que cancelaria sua decisão de conceder um contrato de computação em nuvem de US$ 10 bilhões. Embora o contrato em si não seja submetido novamente a licitações, o trabalho agora provavelmente será dividido entre Amazon.com e o vencedor inicial da licitação, a Microsoft (NASDAQ:MSFT) (SA:MSFT34).Outro fator de suporte às ações de tecnologia no comércio pré-mercado foi uma forte atualização da Samsung Electronics (OTC:SSNLF), cuja previsão dos lucros do segundo trimestre ilustrou como a escassez global de chips está apoiando as margens para fabricantes de chips de todos os tipos.A gigante coreana disse que espera que o lucro operacional tenha aumentado 53% no comparativo anual no trimestre, já que os fortes preços dos chips de memória compensam o efeito negativo da queda nas vendas de dispositivos devido à escassez de chips. A previsão de 12,5 bilhões de won (US$ 11 bilhões) em lucro foi cerca de 10% acima do consenso, mas as ações da Samsung em Seul encerraram o dia com poucas mudanças.A empresa é vista como um termômetro do setor como um todo, visto que é a maior produtora mundial de chips de memória, smartphones e monitores eletrônicos.

5. Shell ajuda a devolver a confiança ao mercado de petróleo; Levantamento dos estoques da API

Os preços do petróleo se recuperaram após a queda de terça-feira, com o mercado voltando ao foco no aperto de curto prazo no mercado global devido ao aumento da demanda, queda dos estoques e estagnação da produção.É provável que esse aperto seja acentuado mais tarde, quando o Instituto Americano de Petróleo divulgar sua estimativa semanal de estoques de petróleo e produtos dos EUA.Às 08h45, o contrato futuro do petróleo WTI, negociado em Nova York, tinha alta de 1,96% a US$ 74,79 o barril, enquanto Brent, cotado em Londres, subia 1,82% a US$ 75,89.No nível empresarial, houve o primeiro sinal de confiança voltando ao setor de petróleo e gás, já que a Royal Dutch Shell (LON:RDSa) (SA:RDSA34) disse que acelerará seu programa de retorno aos acionistas e descartará sua meta de dívida líquida. As medidas sugerem que a empresa espera que os preços fiquem mais altos por mais tempo do que antes.


Quinta-feira, dia 08 de Julho de 2021.


1. IPCA

No último pregão da semana, encurtada pelo feriado da Revolução Constitucionalista em São Paulo, que manterá os mercados fechados nesta sexta-feira, o Ibovespa deve seguir influenciado pela cautela e pela aversão ao risco.Os investidores aguardam a divulgação dos dados do IPCA de junho, às 9h, que deve dar pistas sobre as condições da recuperação econômica no Brasil. A expectativa do mercado é que o índice registre crescimento de 0,59% na comparação mensal, contra 0,83% em maio. Com isso, a inflação no acumulado dos últimos 12 meses seria de 8,40%.A CPI da Covid deve permanecer em foco, após a prisão do ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, na noite de ontem, acusado de mentir em seu depoimento. Dias foi liberado após pagar fiança. Hoje, a CPI irá ouvir Franciele Fantinato, ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.Ainda, os olhos dos investidores estarão atentos ao desenrolar da proposta de reforma tributária enviada pelo governo, após um grupo de mais de 100 associações empresariais enviar uma carta a Arthur Lira pedindo cautela na tramitação da reforma e demonstrando descontentamento com alguns pontos.

2. A Grande Revelação do BCE

O Banco Central Europeu revelará sua nova estratégia de política monetária depois de mais de um ano de debates, com o objetivo de convencer os mercados de que ainda pode oferecer estabilidade de preços após permanecer abaixo de sua meta de inflação por uma década.Vazamentos antecipados sugerem que o banco irá alterar sua meta de inflação para um valor mais explícito de 2%, removendo o viés assimétrico implícito em seu mantra atual de "perto de, mas abaixo de 2% no médio prazo”. Analistas dizem que isso lhe dará mais margem de manobra para permitir a ultrapassagem temporária de seu alvo, semelhante à tolerância agora explícita do Fed de ultrapassagem temporária.Se o BCE pode gerar inflação de 2% em uma reunião monetária ainda prejudicada pela falta de soluções permanentes para o baixo crescimento crônico, riscos de falência nacional e um sistema bancário enfraquecido é outra questão.Quase como um aparte, o banco manterá sua postura atual de política inalterada, embora os comentários da presidente Christine Lagarde em sua coletiva de imprensa sejam analisados ​​como de costume em busca de mudanças nas perspectivas.

3. Pedidos de seguro-desemprego devem atingir um novo recorde

Espera-se que os pedidos de seguro-desemprego dos EUA tenham caído para uma nova baixa pós-pandemia de 350.000, de 364.000 na semana passada.Os números devem ser divulgados às 9h30 (horário de Brasília), um dia depois que a pesquisa mensal de vagas do Departamento de Trabalho de maio mostrou que as demissões já haviam atingido um nível recorde, pois o setor de serviços recém-reaberto procurava trabalhadores.Os números das pedidos serão substancialmente mais atualizados do que a pesquisa JOLTs, mas ainda podem ter dificuldades para reforçar a confiança em uma recuperação que parece estar se achatando, muito devido à desaceleração nas vacinações que deixou alguns estados particularmente vulneráveis ​​à cepa delta de propagação rápida de Covid-19.

4. Ações devem abrir bem mais baixas nos EUA após a sugestão de estreitamento

Os mercados de ações dos EUA e os rendimentos dos títulos devem abrir em forte queda, à medida que os investidores desfazem as apostas anteriores no forte crescimento e na continuação da inflação relativamente alta no médio prazo.O rendimento da nota do Tesouro dos EUa a 10 anos despencou para 1,26%, mínima desde fevereiro, enquanto o dólar se fortaleceu para uma alta de três meses conforme as apostas no porto-seguro global se fortalecem. O dólar se fortaleceu depois que a ata da última reunião do Federal Reserve reforçou as expectativas de que poderá começar a reduzir suas compras de ativos ainda neste ano.Por volta das 8h35 (horário de Brasília), os futuros do Dow Jones caíam cerca de 474 pontos, ou 1,4%, enquanto o S&P 500 futuros caía 1,3% e os futuros do Nasdaq 100 caíam 1,4%, conforme o último ataque antitruste contra a proprietária do Google, a Alphabet (NASDAQ:GOOGL), pesava sobre os gigantes da tecnologia. Notícias de uma ordem executiva sendo preparada para quebrar o poder de mercado de grandes empresas ferroviárias também podem atingir essas ações no final da sessão.

5. A pandemia contra-ataca - nas Olimpíadas

Os atrasados ​​Jogos Olímpicos de Verão de 2020 acontecerão sem espectadores, depois que o primeiro-ministro Yoshihide Suga declarou estado de emergência em Tóquio devido ao aumento de casos de Covid-19.A decisão era amplamente esperada, já que as novas infecções em Tóquio vêm aumentando há quase um mês e atingiram seu nível mais alto desde meados de maio na quarta-feira. O Japão tem demorado a vacinar sua população até agora, com apenas um quarto da população tendo recebido ao menos uma dose da vacina.A decisão ainda representa um revés para a confiança de que o mundo tem a pandemia sob controle. Grande parte do mundo em desenvolvimento, que, como o Japão, tem baixas taxas de vacinação, está enfrentando um aumento ainda mais acentuado no número de casos: na Indonésia, o país muçulmano mais populoso do mundo, novas infecções e mortes se multiplicaram cerca de sete vezes em menos de um mês.Dados da Johns Hopkins sugerem que o número global de mortes causadas pelo vírus chegou a 4 milhões nesta semana, embora, dados os problemas estruturais de relatórios em países de baixa renda, a probabilidade é que esse marco tenha sido ultrapassado há muito tempo.











3 visualizações0 comentário